A reunião possibilitou novos caminhos para o manejo sustentável da espécie no Vale do Guaporé

Em reunião, na manhã desta terça-feira (30), a deputada estadual Gislaine Lebrinha (UNIÃO), debateu com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (SEDAM) a possibilidade do início dos trabalhos de manejo sustentável do pirarucu no Rio Guaporé. Na SEDAM, a deputada foi recepcionada pelo Secretário Marco Antonio Lagos, que fez uma apresentação sobre o trabalho que o Estado já realizou em outras regiões para conter invasões do predador. Em reunião anterior, realizada com a professora e pesquisadora da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Dra. Carolina Dória, e a bióloga Dayana Tamiris Brito a deputada pode entender melhor sobre o cenário da distribuição do pirarucu (Arapaima gigas).

Segundo a pesquisadora, “anteriormente não havia registro dessa espécie na localidade, hoje os resultados apontam um crescimento da espécie na região, onde com o tempo está se estabelecendo e, reproduzindo-se naturalmente”, alerta. Carolina Doria ressaltou ainda que o pirarucu, assim como outras espécies de porte elevado introduzidos em ecossistemas vulneráveis pelo mundo, pode impactar economicamente e ambientalmente a região ao predar as demais espécies nativas. A pesquisadora apresentou resultados sobre a pesquisa que coordenou, também sobre esse processo migratório do pirarucu na região do Rio Madeira, em Porto Velho, no qual o objetivo era para embasar ações de manejo, como forma de equilibrar essa problemática.

 

Na SEDAM, a pauta foi a união de entre a UNIR e a Secretaria. A deputada Lebrinha, foi buscar este alinhamento técnico com o objetivo de acelerar o início dos trabalhos de manejo sustentável do pirarucu no Rio Guaporé, possibilitando mais pesquisas e estudos voltados ao entendimento da sua infestação e seu controle adequado. Conforme explicou o secretário Marco Lagos, o estado já desenvolve trabalhos nesse sentido, “como na reserva do Rio Cautário, em parceria com o IBAMA, o manejo do Pirarucu, além do equilíbrio ambiental, tem gerado renda e oportunidade para a população local”, ressaltou. Além disso, o secretário sinalizou positivo para uma parceria com a Universidade, e se comprometeu com apoio técnico para início das pesquisas.

 

Lebrinha usou da oportunidade para agradecer à SEDAM, aos pesquisadores e à vereadora de Costa Marques e se mostrou aberta para mais debates envolvendo o equilíbrio entre economia e meio ambiente no Vale do Guaporé. “Agradeço a doutora Carolina que nos auxilia nessa pauta delicada, de grande importância e para as populações da região do Rio Guaporé, e ao secretário Marco que abraça essa causa com tanto comprometimento”, finaliza.

 

O debate contou com a participação e contribuição do excelentíssimo Secretário Estadual de Desenvolvimento Ambiental, Marco Antônio Ribeiro de Menezes Lagos o Secretário Adjunto, Gilmar Oliveira de Souza a Diretora Executiva, Ana Gabriela Rover Freitas da Cunha o Coordenador de Unidades de Conservação, Thales Quintão a Gerente de Unidades de Conservação, Thayla Araújo e a Gerente Regional de Gestão Ambiental de Costa Marques, Jemylly Duarte.

Assessoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *